quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Segunda-feira fui com minha mulher almoçar num restaurante no Unicshopping aqui em Lajeado. Escolhi o prato o que geralmente escolho aqui no restaurante na frente do prédio que moramos. A diferença é que no shopping é o dobro de preço. Paguei caro por um prato de salada, uma porção de arroz e dois minúsculos pedacinhos de peixe. R$ 25,90 por kilo é caro mesmo ou sou eu que estou ficando a cada dia mais mão-de-vaca.

Lá perto tem uma livraria, e como adoro livros dei uma olhada na vitrine enquanto minha mulher olhava uns perfumes na loja do Boticário. Me chamou especial atenção um que tinha esse título: Vendedor Pitt-bull.Como ser e como atingir metas.

Eu fiquei pensando na hora:
Vendedor Pitt-bul não seria aquele mala que quer a todo custo te empurrar trolhas que você não pediu e não precisa? Aquele que liga para sua casa na hora mais indiscreta possível e quer a todo pano demonstrar o produto na sua casa?
Ou aquele vendedor de cursos de alguma coisa que bloqueia teu caminho na calçada, te cerca como um felino (desculpe felinos pela comparação) e não te deixa passar?

Será que as empresas hoje ainda buscam esse vendedor que ao invés de vender e cativar, irrita as pessoas?

Todos sabem que empresa e vendedores tem metas a cumprir, mas daí empurrar produtos e serviços para quem não quer, não precisa e muitas vezes nem tem condições de pagar, é gol contra na certa.
- A empresa perde porque traça metas em cima de vendas onde não vai existir a receita
- O cliente fica inadimplente e o vendedor que empurrou um produto e não obteve o resultado nem a comissão de uma venda que não vingou.

- Antes de tudo, o vendedor cria relacionamentos, depois os clientes. A partir daí ele faz as vendas.
- O vendedor atinge metas sendo competente, pelo carisma e pela transparência na venda.
- O vendedor deve visitar empresas que já são clientes, regularmente. Nem que for só pra tomar um cafezinho. Pode nem oferecer seus produtos, só ser visto já é de bom tamanho pra ser lembrado.
- O vendedor deve observar a sala do gerente, do dono da empresa. Sempre tem um troféu de alguma coisa, de bocha,de vôlei, de pesca e se fazer presente em eventos que o empresário possa estar e assim conquistar a confiança e quem sabe fechar grandes negócios onde existe parceria e até uma certa cumplicidade.

Então esqueça o mala do vendedor Pitt-bull. Se ligarem para sua casa te oferendo alguma coisa que você não quer, diga "Muito obrigado mas não estou interessado". Se insistirem desligue o telefone. Afinal, o indelicado é forçar uma venda que você não pediu e nem tem interesse.

Você já foi vítima de um vendedor mala que forçou uma venda só pra atingir metas? Deixe seu depoimento num comentário.
Categories:

2 comentários:

José Quadros disse...

sim é é muito comum alguns desses vendedores despreparados sairem ofendidos porque você não comprou.

Nino e Day disse...

Trabalho como vendedor de telemarkting, o produto que vendo são cartoes de creditos do Unibanco, entendo que muitos recebem varias ligaçoes, e é de encher o saco mesmo, so que muitas vezes no primeiro comprimento, o pessoal ja diz que nao tem interesse, acontece a mesma coisa na rua, quando se para alguem, a pessoa nem sabe o que é, mais ja vai dizendo que nao tem interesse, o telemarkting ainda é o setor que mais cresce, mais com certza esta caindo, vejo isto, por ero das empresas que so querem metas e vendas, mais tbm dos clientes, que nao perdem dois minutos para saber do que se trata, nao impurro cartão para ninguem, mais a unica coisa que peço para um cliente e que ele ouça a proposta, depois de ouvir e comparar, ai sim saber se tem interesse, nao sou insistente, mais infelismente tem teleatendente que são chatos mesmos, muito, mais o cliente pode ter a oportunidade de ouvir, se nao gostar e insistirem, faça assim mesmo, desligue, pois em casa faria o mesmo, mais antes ouviria a proposta...Abraços TCHÊ!!!

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!