sábado, 20 de fevereiro de 2010

As fotógrafas Stephanie Robin e Kelley Ryden são especialistas em fotografar recém nascidos. E as fotos captam momentos de alegria dos bebês durante o sono deles...






quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Segunda-feira fui com minha mulher almoçar num restaurante no Unicshopping aqui em Lajeado. Escolhi o prato o que geralmente escolho aqui no restaurante na frente do prédio que moramos. A diferença é que no shopping é o dobro de preço. Paguei caro por um prato de salada, uma porção de arroz e dois minúsculos pedacinhos de peixe. R$ 25,90 por kilo é caro mesmo ou sou eu que estou ficando a cada dia mais mão-de-vaca.

Lá perto tem uma livraria, e como adoro livros dei uma olhada na vitrine enquanto minha mulher olhava uns perfumes na loja do Boticário. Me chamou especial atenção um que tinha esse título: Vendedor Pitt-bull.Como ser e como atingir metas.

Eu fiquei pensando na hora:
Vendedor Pitt-bul não seria aquele mala que quer a todo custo te empurrar trolhas que você não pediu e não precisa? Aquele que liga para sua casa na hora mais indiscreta possível e quer a todo pano demonstrar o produto na sua casa?
Ou aquele vendedor de cursos de alguma coisa que bloqueia teu caminho na calçada, te cerca como um felino (desculpe felinos pela comparação) e não te deixa passar?

Será que as empresas hoje ainda buscam esse vendedor que ao invés de vender e cativar, irrita as pessoas?

Todos sabem que empresa e vendedores tem metas a cumprir, mas daí empurrar produtos e serviços para quem não quer, não precisa e muitas vezes nem tem condições de pagar, é gol contra na certa.
- A empresa perde porque traça metas em cima de vendas onde não vai existir a receita
- O cliente fica inadimplente e o vendedor que empurrou um produto e não obteve o resultado nem a comissão de uma venda que não vingou.

- Antes de tudo, o vendedor cria relacionamentos, depois os clientes. A partir daí ele faz as vendas.
- O vendedor atinge metas sendo competente, pelo carisma e pela transparência na venda.
- O vendedor deve visitar empresas que já são clientes, regularmente. Nem que for só pra tomar um cafezinho. Pode nem oferecer seus produtos, só ser visto já é de bom tamanho pra ser lembrado.
- O vendedor deve observar a sala do gerente, do dono da empresa. Sempre tem um troféu de alguma coisa, de bocha,de vôlei, de pesca e se fazer presente em eventos que o empresário possa estar e assim conquistar a confiança e quem sabe fechar grandes negócios onde existe parceria e até uma certa cumplicidade.

Então esqueça o mala do vendedor Pitt-bull. Se ligarem para sua casa te oferendo alguma coisa que você não quer, diga "Muito obrigado mas não estou interessado". Se insistirem desligue o telefone. Afinal, o indelicado é forçar uma venda que você não pediu e nem tem interesse.

Você já foi vítima de um vendedor mala que forçou uma venda só pra atingir metas? Deixe seu depoimento num comentário.
Grandes marcas sempre atualizam seus logos a fim de modernizá-los e torná-los mais atraentes ao consumidores. Essas são imagens de marcas que modificaram seus logotipos com o passar do tempo...





















segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Há um ponto, quando a escultura, tem detalhes tão minuciosos que é difícil não confundir com o mundo real. As esculturas de Ron Muech representam exatamente esse nível de detalhamento tanto que parecem estar vivas....mesmo que você olhe várias vezes....


Ron Mueck nasceu em 1958 é um escultor australiano hiper-realista que trabalha na Grã-Bretanha. O início de sua carreira foi como modelo e fabricante de marionetes para a televisão e filmes infantis,


Embora altamente detalhados, os bonecos eram geralmente projetados para serem fotografados de um ângulo específico, a fim de esconder a bagunça da construção visto do outro lado.


Mas Mueck cada vez mais, queria produzir esculturas realistas, que parecesse perfeito em todos os ângulos.


Em 1996, Mueck mudou sua arte e começou a produzir esculturas de silicone super realistas e as exibindo na galeria de arte Hayward Gallery. Os críticos de arte ficaram impressionados com o trabalho de Mueck e logo ele produziu uma obra chamada Dead Dad, sendo a sensação no Royal Academy no ano seguinte. Dead Dad é algo assombroso. Uma escultura feita de silicone de seu pai, reduzido a cerca de dois terços de sua escala natural. É a única obra de Mueck que usa seu próprio cabelo para o produto acabado.

As esculturas de Mueck reproduzem fielmente os detalhes minuciosos do corpo humano, mas ao mesmo tempo, brinca com a escala para produzir desconcertantes imagens visuais.

Com seus cinco metros de altura, escultura Boy, de 1999, foi exposto na Bienal de Veneza.


Outras obras do artista:






Em 2002, sua escultura mulher grávida foi comprado pela Galeria Nacional da Austrália por US $ 800.000.


Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!