quinta-feira, 14 de abril de 2011


Algumas pessoas preferem ter chefe homem, outros preferem ter como superior numa empresa uma mulher. Nos meus dois últimos empregos eu tive como chefe, mulheres. E vou dizer uma coisa... pode me pagar muito bem, mas nunca mais...


Isso pode parecer machista e até preconceito, mas não é. De 1987 a 1995 e depois de 1996 até 2003, trabalhei em duas empresas e tive experiências profissionais não muito boas com chefas, eram chefes mesmo, porque prá um líder faltava muito.


Um líder sabe cativar as pessoas, fazem os subordinados gostar dele e ao mesmo tempo sabem respeitá-lo. Daí existe uma tênue linha que o líder deve saber administrar.


Em ambas as situações, as chefes com quem trabalhei, misturavam assuntos pessoais com profissionais, tipo o marido deixar a toalha molhada em cima da cama era motivo pra vir trabalhar de mau humor e descontar nos subordinados. As vezes não sabiam o que fazer pra agradar, chamavam as pessoas até por apelidos carinhosos e outro dia, sem mais nem menos, qualquer suspiro mais alto era motivo de escândalo e berros.


Se uma funcionária, vinha trabalhar com uma roupa melhor que a dela, era motivo de fofoca e panelinhas... Isso que a última com quem eu trabalhei era formada em administração e alguma coisa relacionada a gestão de pessoas... Imagina se não fosse. Na TPM nem se fala.


Então por essas más experiências, tive essa má impressão, mas não dá pra generalizar. Talvez precisasse de um pouco mais de sorte para trabalhar com pessoas mais competentes.


E você? Já teve um experiência com chefe bipolar? Nunca sentiu vontade de dizer poucas e boas pro mandão do pedaço?
Categories:

0 comentários:

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!