segunda-feira, 9 de maio de 2011

Quando vou à locadora procurar um filme, fujo dos filmes de violência gratuita, tortura ou aqueles que fazem pingar sangue da tv. Já temos violência demais no mundo real, quando quero assistir um filme, procuro um que tem tenha um bom roteiro, uma história... Não precisa ser tipo 'Sempre a seu lado" nem o "Massacre da Serra Elétrica"... um meio termo tá bom....

Esses cartazes de filmes, alguns até bem famosos, sofreram censura em alguns países e até nos Estados Unidos, alguns por serem ofensivos, violentos demais, por fazer apologia ao cigarro e armas...

Vejam a lista...

Dying Breed (2008)
Inspirado no fabricante irlandesa de pizza que virou Cannibal Killer, Alexander Pearce, o cartaz do filme de terror australiano é de virar o estômago e foi considerado demasiado chocante para pendurar em paradas de ônibus, mas foi aprovado para cartazes dentro dos cinemas, anúncios na imprensa e de exibição online.

Captivity (2007)
O cartaz apresenta Elisha Cuthbert em vários estágios de um rapto, tortura, cárcere até a morte. Depois de torrentes de reclamações, os anúncios foram retirados pelos produtores que alegaram uma falha na impressão.

Wanted (2008)
Banido no Reino Unido por supostamente glamourizar o uso de armas e violência e foi considerado impróprio para crianças.

Shoot 'em Up (2007)
Dois dos três cartazes para o filme de ação que foram proibidos pelo Advertising Standards Authority (ASA) por estar "sugerindo uma agressão direta e um incentivo ao uso de armas e violência". O distribuidor defendeu os cartazes dizendo que haviam sido projetados especificamente para o ângulo da arma(s) que não ia direto ao espectador. Um terceiro cartaz foi aprovado.

Zack e Miri fazem um pornô (2008)
Parece bastante inocente à primeira vista. Dê uma olhada na parte inferior. Este cartaz é proibido nos EUA pela MPAA, mas foi aprovado no Canadá

Coco Avant Chanel (2009)
Condenado por mostrar Paris, cidade pioneira da moda, mas entusiasta do tabaco com Coco Chanel (Audrey Tautou), com um cigarro fumegando. A cidade-luz proibiu fumantes em lugares públicos desde 2007.

Saw III (2005)
Banido pelo MPAA por ser "inaceitável", a versão aprovada tem uma foto diferente onde os dedos não parecem cortados. O cartaz já avisa: "Esse é um filme que terá muito sangue!"

Sede (2009)
Thirst é um filme de vampiro que teve seu cartaz banido na Coréia do Sul para representar um sacerdote em uma situação sexual. A menos enérgica versão aprovada manteve o estrangulamento, mas "cortou" as pernas.

Matadores de Vampiras Lésbicas (2009)
Cartazes para a comédia foram proibidos no transporte público no Reino Unido, porque o título foi julgado como "sexualmente ofensivo".

O caminho para Guantánamo (2006)
A MPAA não gosta da capa e censurou o poster de "retratando a tortura, que não era apropriado para crianças ver".

Bad Lieutenant (2009)
Banido pela MPAA para "retratando a violência contra um indivíduo" e substituído por um personagem chato com fotos bastante genéricas.

As regras da atração (2002)
Banido porque este arranjo particular dos brinquedos foi considerada "ofensiva e obscena".

Taxi to the Dark Side (2007)
Banido porque associava a tortura aos prisioneiros encapuzados...

Scar (2008)
A ferida de faca no rosto e as palavras "O sangue voa fora da tela!" foram suficientes para a censura no Reino Unido.

Sex and the city (2008)
O poster foi banido por duas cidades israelenses, que não queria que a palavra "sexo" na exposição. O distribuidor se recusou a retirar o "sexo" dos cartazes e comparando com a remoção de "coca" da Coca-Cola.

Dr. Lamb (Desconhecido)
O cartaz para o filme na cidade de Hong Kong ainda é proibido por razões óbvias.

Creep (2004)
Banido do London Underground Metro com medo de perturbar os usuários do trem. Os produtores protestaram porque o filme foi filmado na rede de trens com permissão. A administradora do metrô depois percebeu a contradição e suspendeu a proibição.
Categories: ,

0 comentários:

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!