quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Tem empresa que vai à falência por causa da insatisfação dos clientes. Até aí a gente sabe que é bem normal... mas esse caso é bastante inusitado...
Um sujeito chega na Brigada Militar de Araricá, aqui no RS no Vale do Sinos, e reclama que foi lesado num negócio e queria recuperar um bem incluído nesse negócio. Detalhe: Ele trocou um aparelho de som bem bonito (veja a foto) no valor de R$2.000,00 por 25 gramas de cocaína, só que o traficante lhe entregou um pacotinho de farinha!

Quando ele chegou em casa, pra experimentar o barato, percebeu que tinha sido enganado pelo traficante que tinha o ponto a três quadras da casa dele. Ah, não!! Ele não titubeou! Foi pra polícia e denunciou a galera do pó e foi todo mundo pro xadrez!

O tal cliente invocou o direito do consumidor:
" Foi a primeira vez. Ele me disse que tinha "da boa" e fui lá. Eu estava precisando. Levei meu aparelho de som novinho e entreguei pro traficante em troca de 25 gramas. Fui contente com a bucha de cocaína para casa. Iria durar uma semana. Mas, na primeira cheirada, já fiquei indignado. Aquilo nunca ia dar barato. Era farinha de trigo. O cara me enganou.
Voltei à casa dele. Não sou bobo. Só que aí ele não me atendeu. Parecia que não tinha gente na casa, mas na verdade ele estava se escondendo. Fiquei a noite toda e a manhã atrás dele. O cara havia dito que o produto tinha garantia. Que se eu não gostasse, poderia pegar de volta o som. Aí ele não respeitou o direito do consumidor. E eu estava jogando limpo. Me senti lesado com isso aí.
Tive que pedir ajuda para pegar de volta meu aparelho de som. Está recém na quarta prestação das 18 de 116 reais. Novinho. Tenho a nota (fiscal) do som."
Então tá! Daqui a pouco a branca tem carne de pagamento e boletinhos para pagar na lotérica.
Categories: , ,

0 comentários:

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!