quarta-feira, 24 de abril de 2013

Atari 2600 foi um video game  lançado no Brasil em 1983, cinco anos depois de sair nos Estados Unidos. Ele foi criado por Jay Miner e hoje é considerado um símbolo dos anos 80. O Atari foi um fenômeno de vendas nos anos 80 e quem já jogou, não esquece de seus principais e clássicos jogos.
 River Raid (1982): Um dos maiores clássicos do console Atari. Nesse jogo a ideia era controlar um avião que ia subindo o rio, destruindo os obstáculos e também os aviões inimigos. Ahh.. e tinha que ficar de olho no combustível.

Boxing (1980)

 Atlantis (1982): No jogo tinha que destruir os inimigos que invadiam a cidade. Em 1982, console com imagem colorida e com essa definição era bala!

Demon Attack:Destruir os demônios que tentavam invadir a cidade de Krybor. Boa pontaria e rapidez era necessário pra se dar bem.

Donkey Kong (1983). O jogador tinha que salvar a princesa raptada pelo gorila. O Mário (sabe aquele..) apareceu pela primeira vez nesse jogo como um "Jumper".

Decathlon (1983). Um jogo com dez tipos de tarefas ou competições diferentes...

Double Dragon:(1988).Retrata gangs de rua numa NY pós apocalipse e o jogador precisa salvar a namorada  de Billy, raptada por uma gang.

Fishing Derby, um dos primeiros jogos multiplayer...

Enduro (1983). Outro grande clássico do Atari, o jogador tinha que dirigir um carrinho em vários "ambientes" diferentes..

Frogger de 1981. A árdua tarefa nesse jogo era fazer o sapinho cruzar a avenida sem causar nenhum acidente ou morrer..

Keystone Kapers de 1983: O objetivo desse jogo era evitar que o ladrãozinho do shopping subisse para o terraço, coitado do policial que corria como um louco atrás do meliante.

Frostbite de 1983: O esquimó tinha a tarefa de construir um iglu e vários desafios como fugir de ursos polares.

Laser gates (1983). Como atravessar uma caverna cheia e obstáculos a canhões disparando lasers quando você passa?

Esse é o Carnival (1982). Boa pontaria e ficar de olho nos patos. Senão...

Dragon Fire (1982)

segunda-feira, 22 de abril de 2013














A praia de Salinas fica a mais ou menos 3 horas de Belém de carro e lá ocorre um típico do fenômeno da região Amazônica: a pororoca. Acontece principalmente na foz do rio amazonas e de outros no Amapá, e que é causado pela elevação súbita das águas junto à foz, provocada pela elevação das marés ao encontrarem as águas dos rios que desaguam, como se estas encontrassem um obstáculo que impedisse seu curso natural. 



Ou seja, o fenômeno é o resultado da invasão das grandes marés no estuário de alguns rios e quando ultrapassa esse obstáculo, as águas correm rio a dentro com velocidade, alcançando alturas atípicas.




A praia de Salinas é de mar, mas o que diferencia de outras praias do Brasil é que a areia permite que se ande de carro por ela, então todo mundo vai a praia de carro. As pessoas estacionam próximo à água e conforme a maré vai subindo, as pessoas vão se afastando. Mas existem canais por onde a maré flui com mais intensidade e que podem "ilhar" as pessoas e acontecer algo semelhante às fotos.


 Quem já é frequentador assíduo da praia, conhece e evita os locais mais críticos, ou simplesmente sai dele quando a maré começa a subir.


 As pessoas estacionam os carros ao lado ou embaixo das barracas (que são elevadas justamente por causa da água) e acham que está tudo bem. O que houve desse vez foi a proximidade com a época do "lanço", que é quando a maré atinge o seu nível mais alto. 


O prejuízo provocado pela submersão de pelo menos 30 veículos, no último final de semana, na Praia do Atalaia, no município de Salinópolis, pode ser superior a R$ 3 mil por carro, calculou um mecânico consultado pelo jornal O LIBERAL.




 Apesar do susto e da cena inusitada, ninguém ficou ferido quando tentava salvar seus veículos .






Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!