quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Essas crianças tivessem tido a oportunidade de viver, de ter uma infância como elas realmente mereceriam?

A garota do Napalm da guerra do Vietnam.
Vietnam War’s “Napalm Girl”

Poderia ser assim?


O menino da foto capturada por Kevin Carter (ganhador do prêmio Pulitzer) em 1993.
Kevin Carter’s Pulitzer Prize-winning photo (1993)

Não poderia ser assim?

Crianças na guerra d o Vietnam.
Children in Vietnam


O menino Aylan Kurdi da Síria.
Death of Aylan Kurdi (Syria)


O menino japonês parado em frente a pira crematória depois de ter encontrado seu irmão menor morto em 1945.
A Japanese boy standing at attention after having brought his dead younger brother to a cremation pyre, 1945

O jornalista do Azerbaijão Elmar Huseynov que foi assassinado e seu filho
Killed azerbaijani journalist Elmar Huseynov’s son


As noivas ainda criança, Tehani em pink e Ghada, no Afeganistão.
Child brides Tehani (in pink) and Ghada in Afghanistan


Desabrigados pelas bombas alemãs durante a Blitz, um garoto de Londres aponta seu quarto para os amigos em 1940
Rendered homeless by German bombs during the Blitz, a London boy points out his bedroom to friends in 1940



Doutor Janusz Korczak com crianças.
Doctor Janusz Korczak with children
Quem foi Janusz Korczak:

Janusz Korczak nasceu em Varsóvia numa família judaica polonizada, era filho do advogado Jósef Goldsmitz (1844-1896) e de Cecylia, com o apelido de solteira Gębicka (1853/4-1920).
Foi um pedagogo inovador e autor de obras no campo da teoria e prática educacional. Foi precursor nas iniciativas em prol dos direitos da criança e do reconhecimento da total igualdade das crianças que hoje encontramos nas Escolas Dmocráticas.

Na qualidade de diretor de um orfanato instituiu, entre outros, um tribunal de arbitragem de crianças, no âmbito do qual as próprias crianças avaliavam as causas apresentadas por elas mesmas, podendo também levar a tribunal os seus educadores.
Na manhã de 5 ou 6 de agosto de 1942, o terreno do chamado Pequeno Gueto foi cercado pelas tropas do exército alemão e por polícias das forças ucranianas e letãs. Durante a chamada Grande Ação ou seja, a principal etapa de exterminação da população do gueto de Varsóvia por parte dos Alemães, Korczak recusou, pela segunda vez, a proposta para se salvar por não querer abandonar as crianças e os funcionários de Dom Sierot. No dia da deportação do gueto, Korczak acompanhou o cortejo dos seus educandos rumo ao Umschlagplatz, de onde partiam os comboios para os campos de extermínio. Nesta marcha seguiam cerca de 200 crianças e algumas dezenas de educadores, entre eles, Stefania Wilczyńska. A sua última marcha transformou-se numa lenda. Tornou-se um dos mitos da guerra e um dos temas mais recordados, ainda que nem sempre consistente e fiável nos pormenores
Categories: ,

2 comentários:

Lourdes Lz disse...

Ficou maravilhoso esse trabalho.
E´uma pena ver tantas crianças passando por essas tragédias.

Solano disse...

E ainda assim governantes não aprendem com a história. Triste ver tudo se repetindo ou permanecendo inalterado em séculos, como a fome em países pobres. triste mesmo...

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!