sexta-feira, 15 de julho de 2016

As 10 melhores cidades para se viver na região Sul, segundo a Firjan

Constam na lista das mais bem colocadas na região quatro cidades gaúchas, quatro paranaenses e duas de Santa Catarina


Há décadas o sul do país registra alto grau de desenvolvimento urbano, concorrendo diretamente com o sudeste nesse quesito. Mas quais seriam as cidades que mais avançaram social e economicamente nos últimos anos? Com dados do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), divulgados em dezembro de 2015, listamos os municípios sulistas mais bem colocados no ranking.
O sistema de medição foi criado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) e acompanha anualmente os números de cerca de 5 mil municípios brasileiros. São analisados três critérios:  Emprego & renda, Educação e Saúde. Criado em 2008, ele é feito, exclusivamente, com base em estatísticas públicas oficiais, disponibilizadas pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde.
1º Concórdia – SC (0,8933)
Crédito: divulgação/IBGE

O topo da lista é ocupado pela terceira maior cidade de Santa Catarina – tem cerca de 72.073 habitantes. O município do oeste catarinense foi fundado por colonizadores vindos do Rio Grande do Sul e sua economia está concentrada no segmento agroindustrial, liderando a produção nacional de suínos e aves. Não por acaso, ali nasceu a Sadia. A maior bacia leiteira de Santa Catarina e o Centro Nacional de Pesquisa de Suínos e Aves também estão em Concórdia.
2º Lajeado – RS (0,8813)
Crédito: Prefeitura de Lajeado
O Município de Lajeado está localizado no Vale do Taquari, a 117 Km de Porto Alegre. A população, estimada em mais de 60 mil habitantes, é formada basicamente por descendentes de imigrantes alemães, italianos e portugueses. Considerada a Capital do Vale do Taquari, Lajeado está no centro do mais novo roteiro turístico do Rio Grande do Sul: a Rota dos Vales e Montanhas. A cidade tem ainda forte tradição no setor de pedras preciosas e recebe o suporte do Centro de Gemologia do SENAI, o único do país que prepara mão-de-obra especializada para lapidação de gemas, industrialização de ágatas e montagem de jóias.
3º Arroio do Meio – RS (0,8758)
Crédito: Prefeitura de Arroio do Meio
A cidade que conta com 19.980 habitantes está localizada no interior do Rio Grande do Sul, às margens do Rio Taquari, e alcançou o terceiro lugar com IFDM de 0,8758. Distante 115 km da capital gaúcha, tem economia diversificada, com destaque para a avicultura, suinocultura e produção leiteira. O município também reúne empresas do setor coureiro, calçadista, de alimentos, de ração, de limpeza, de evaporadores, de móveis, de artefatos de pedras e olarias.
Nos pontos turísticos, um local que merece visitação é o Morro Gaúcho, cuja altura se aproxima dos 600 metros, e é constantemente utilizado para a prática do Voo Livre, pois permite uma visão panorâmica do Vale do Taquari, especialmente os municípios vizinhos.
4º Maringá – PR (0,8740)
Crédito: divulgação/UEM
Com mais de 357 mil habitantes, Maringá é uma cidade planejada, com avenidas largas, ampla área verde e excelente nível de qualidade de vida. É um dos poucos municípios do país que consegue conciliar crescimento econômico com preservação ambiental. Sustenta o título de Cidade Ecológica, por apresentar uma das maiores concentrações de área verde por habitante – 26,65 metros quadrados. São 90 alqueires de matas nativas, distribuídos por 17 bosques e milhares de árvores de diversas espécies plantadas ao longo das ruas e avenidas.
O município também foi recentemente incluso num ranking da revista Veja sobre os dez melhores municípios do interior para se viver. Na economia destaque para a agricultura – com a produção de soja, trigo, milho, algodão, cana de açúcar, café, alho, feijão, arroz e mandioca – indústria de confecção, alimentos, móveis e metalúrgica.
5º Apucarana – PR (0,8729)
Crédito: Governo do Estado do Paraná.
Conhecida como “Cidade Alta”, Apucarana foi projetada em 1934 pela Companhia de Terras Norte do Paraná, que colonizou a região para que esta fosse um dos pólos intermediários da produção agrícola e abastecer Londrina e Maringá.
Com pouco mais de 120 mil habitantes, a cidade passou por ciclos importantes de desenvolvimento nos setores da madeira e café, mas a prosperidade da região sofreu um muito com fim do ciclo cafeeiro, precipitado pela geada de julho de 1975. Hoje, Apucarana é destaque nacional na área de brindes, principalmente na fabricação de bonés, que gera milhares de empregos.
6º Westfalia – RS (0,8673)
Crédito: Prefeitura de Westfalia.
O jovem e pequeno município de Westfália, criado há apenas 19 anos, tem apenas 2.793 habitantes. A história da cidade, que faz parte da Colônia Teutônia, começou com a chegada de imigrantes alemães. Quase 60% da população mora no meio rural e a base principal da economia é a produção primária, com destaque para a produção leiteira, a suinocultura, a avicultura de corte e avicultura de postura. Após a implantação recente de programas de incentivo, a produção local assistiu o aumento de suas receitas em níveis acima do previsto.
Para ver os outros municípios acesse o site Sempre Família
Texto de Renata Sguissardi Rosa  - em 11 de Março de 2016

0 comentários:

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!