sábado, 4 de fevereiro de 2017

Eu já tive muitas motos e de muitas marcas. A primeira foi em 1986, uma Yamaha RDZ125 branca.  Logo depois troquei a fumaça do óleo 2 tempos por uma Honda ML 125, mas senti a diferença. Além do óleo, a Yamaha era mais esportiva e andava infinitamente mais rápido que a Honda. Mas a grande diferença mesmo era econômica: enquanto as motos 2T na época perdiam o valor rapidamente, as Honda agregavam valor e todo mundo queria comprar.

Vou pular etapas: em 2002 ou 2003 acabei comprando essa Honda CB 450 DX de um estranho, na rua. Eu vi ele com a moto, fiz uma proposta e depois de verificar a origem e certificar-me que estava tudo OK com papelada tornei-me dono dela rapidamente.

Se nós compararmos com as motos de hoje, essa CB 450 DX é tecnologicamente bem atrasada, mas tem uma mecânica simples e robusta e tem um ronco beem legal, mesmo com as descargas originais.

Vejam que os discos de freio nem perfurados eram, o  banco era super macio, painel e farol quadrados, dois canos de descarga e é uma moto clássica dos anos 80.


Essa linha CB foi substituída pelas CBR 450 que vieram em 1989, mais modernas, carenadas e com design bastante inovador pra época.


Mas essas motos mais antigas ainda tem um grande número de fãs pelo país, que organizam encontros, personalizam e não as trocam por nada.

Honda CB 450DX
Visão Geral
Nomes
alternativos
Honda CB450N
Produçãoaté 1994
FabricanteHonda
Ficha técnica
Motor450cc, quatro tempos, dois cilindros paralelos refrigerados a ar, comando simples no cabeçote, três válvulas por cilindro
Potência44cv
Torque4,3kgf.m
Transmissão6 marchas
Modelos relacionadosCB 400
Dimensões
Comprimento2070mm
Entre-eixos1390mm
Largura845mm
Altura1134mm
Peso177kg (seco)
Tanque17,5 litros
Consumo16,5 km/litro ~ 26,3 km/litro
Velocidade Máx.161km/h

 Para os saudosistas, aos quais eu me incluo, motos antigas chamam mais atenção do que muitas motos novas que estão às milhares pelas ruas.
 A Honda CB 450 teve sua produção descontinuada em 1994.

Aqui eu quando jovem ainda, jovem ainda... indo para o autódromo de Guaporé no Rio Grande do Sul, para ver uns pegas de moto. é claro que eu não participei, né... nem chance contra as esportivas preparadas para voar.


 Parece ser preta, mas é a mesma moto grafiti das fotos. a diferença é que as de cima tirei com uma câmera digital e a de baixo foi escaneada de uma foto impressa.

0 comentários:

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!