terça-feira, 24 de abril de 2018

Continuando com as aulas e dicas de Excel, esse é o seguimento da aula 02 da semana passada, se você não viu, role a página e estude a parte 01, depois a parte 02 e siga com essa parte 03




CONHECENDO OS OPERADORES PARA 

CÁLCULOS NO EXCEL

Os operadores são usados para especificar uma operação (adição, subtração, comparação, multiplicação ou outra) a ser executada nos operandos.

Operador Numérico
Executa operações matemáticas básicas, combina valores numéricos e produz resultados numéricos.

^
Exponenciação
/
Divisão
*
Multiplicação
+
Soma
-
Subtração
%
Porcentagem



Exemplos: =A3^D4 =B2+B3 =A5*B2





Operadores Lógicos ou de Comparação

Compara dois valores e produz resultados lógicos, valores Verdadeiro ou Falso.

=
Igual
< 
Menor que
> 
Maior que
<=
Menor ou Igual a
>=
Maior ou Igual a
<> 
Diferente

Exemplo:        =A3>A6         =B6<>G3         =A4>B3               =A5<=B2




CÁLCULOS BÁSICOS

Fórmulas básicas não necessitam de função, apenas os operadores e os valores a serem calculados, sem esquecer do sinal de igualdade no início para indicar para o Excel que está iniciando uma fórmula.

Exemplo:  =A2*B2 

Veja que nesse caso o conteúdo da célula A2 será multiplicado pelo conteúdo da célula B2. Importante não digitar os valores constantes nas células, mas sim, o endereço da célula que será acrescida no cálculo, porque no momento em que os valores das células forem editados, automaticamente o resultado da operação é atualizado e se for digitados valores constantes, praticamente inutiliza a fórmula. 

Veja no exemplo abaixo:




Vamos calcular os gastos da semana de segunda a sexta-feira. Observe que o valor inicial está no endereço B3 e o final está em B7. Na fórmula digitamos o sinal de igualdade ( = ) para indicar ao Excel que estamos iniciando um cálculo, logo em seguida os endereços separados pelo operador da fórmula. A fórmula é exibida na célula ativa e também na barra de fórmulas simultaneamente. Após digitado, pressione a tecla Enter.
  






Revisando: Uma fórmula é uma sequência de caracteres que são digitados no Excel para que ele realize determinada operação. Essas fórmulas são compostas de vários elementos distintos. Uma fórmula sempre é iniciada com o sinal de Igualdade (=). Esse sinal informa ao Excel que estamos iniciando uma fórmula.


ESCREVENDO FÓRMULAS COM FUNÇÕES BÁSICAS

Funções de uma planilha são comandos mais compactos e rápidos para se executar fórmulas. Com elas é possível fazer operações complexas com uma única fórmula. As funções são agrupadas em categorias, para ficar mais fácil a sua localização. As funções também facilitam o trabalho com planilhas especializadas. Um engenheiro pode utilizar funções matemáticas para calcular a resistência de um material. Um contador usará funções financeiras para elaborar o balanço de uma empresa. Entre as diversas funções, destacam-se:

Funções financeiras - Para calcular juros, rendimento de aplicações, depreciação de ativos etc.

Funções matemáticas e trigonométricas - Permitem calcular raiz quadrada, fatorial, seno, tangente etc.

Funções estatísticas - Para calcular a média de valores, valores máximos e mínimos de uma lista, desvio padrão, distribuições etc.

Funções lógicas - Possibilitam comparar células e apresentar valores que não podem ser calculados com fórmulas tradicionais.

A escolha de um ou outro tipo de função depende do objetivo da planilha. Por isso, a Ajuda do programa de planilha é um valioso aliado. Ela contém a lista de todas as funções do programa, normalmente com exemplo. Ao invés de digitar todos os endereços constantes no cálculo, simplificaremos com uma fórmula usando uma função básica.


Funções Básicas: Funções são instruções que foram pré-definidas pelo Excel para facilitar a operação de cálculos com fórmulas. O Excel possui mais de 300 funções, mas usa-se menos de dez por cento no trabalho diário. 

Função SOMA: executa a soma dos valores do intervalo especificado. Exemplo:



Onde:

= : inicia a fórmula
soma : é a função que deverá ser executada pelo Excel
(B3:B7) : é o intervalo da soma, ou seja, o Excel deverá realizar a soma dos valores que estão da célula “B3” até “B7”. Pressione a tecla Enter para obter o resultado.

Quando a digitação de uma função é iniciada o Excel 2010 exibe uma lista suspensa e sugere nomes de funções que também iniciem com a letra digitada. 


Você pode continuar a digitação ou clicar no nome sugerido caso esteja na lista.




Função MÉDIA: executa a média aritmética nos valores do intervalo especificado.



Onde:
= : inicia a fórmula
média : é a função que deverá ser executada pelo Excel
(B3:B7) : é o intervalo do cálculo, ou seja, o Excel deverá realizar a média dos valores que estão da célula “B3” até “B7”. Pressione a tecla Enter para obter o resultado.





Função MÁXIMO: Procura o maior valor no intervalo especificado.
 



Onde:
= : inicia a fórmula
máximo : é a função que deverá ser executada pelo Excel
(B3:B7) : é a área do cálculo, ou seja, onde o Excel deverá realizar uma busca pelo maior valor constante no intervalo entre “B3” até “B7”. Pressione a tecla Enter para obter o resultado. 





Função MIN: Procura o menor valor no intervalo especificado.



onde:
= : inicia a fórmula
min : é a função que deverá ser executada pelo Excel
(B3:B7) : é a área do cálculo, ou seja, onde o Excel deverá realizar uma busca pelo menor valor constante no intervalo de “B3” até “B7”. Pressione a tecla Enter para obter o resultado.



OBSERVAÇÕES:
- A fórmula pode ser escrita com letras minúsculas ou maiúsculas, com ou sem acentuação gráfica.
- Quando for usada uma função no cálculo, faz-se necessário o uso de parênteses para separar os argumentos da fórmula.
- Dois pontos ( : ) significa ATÉ e ponto-e-vírgula ( ; ) significa E nas fórmulas do Excel.



TRABALHANDO COM REFERÊNCIAS

Referências Relativas: Ocorrem quando o cálculo é realizado com valores que estão na mesma linha, porém em colunas diferentes. Exemplo: =C3*D3. Multiplicar o conteúdo de C3 pelo conteúdo de D3. Arrastando pela alça no canto da célula, o próximo cálculo seria =C4*D4 e assim por diante. 

As colunas permanecem as mesmas, muda apenas a linha, então o cálculo é realizado com relação à linha selecionada. 




Referências Absolutas: Quando se faz necessário realizar um cálculo com uma lista de valores na planilha e todos sendo multiplicados ou divididos por um valor constante apenas em uma só célula. Exemplo: Uma referência absoluta de célula em uma fórmula, como $E$3, sempre se refere a uma célula em um local específico. 

Se a posição da célula que contém a fórmula se alterar, a referência absoluta permanecerá a mesma. Se você copiar a fórmula ao longo de linhas ou colunas, a referência absoluta não se ajustará.





Atenção: Os valores citados acima são meramente ilustrativos

Veja o exemplo acima. Como calcular o valor total dos salários e comissões? 

Primeiro vamos digitar a fórmula do cálculo: =C3+E5. Pressione a tecla ENTER.
Na primeira linha funciona, mas no momento em que arrastarmos o cursor para o cálculo das linhas subsequentes, o Excel muda os endereços e cria as novas fórmulas =C4+E6, =C5+E7 e assim por diante. 

Veja o que há nos endereços E6 e E7. Nada. As células estão vazias. Então como “dizer” para o Excel que o endereço E5 tem que permanecer fixo? Simples. Ao invés de digitar =C3+E5, use o símbolo do cifrão ($) na fórmula. Coloque o cifrão em frente da linha do valor que será fixo no cálculo. A nova fórmula será =C3/$E$5. Isso torna o endereço E5 uma Referência Absoluta. 

Dica Legal: Pressione a tecla F4 para alternar entre os tipos de referências do Excel na célula ativa.



Tipos de referências:
Referências Relativas: =C3+D5
Referências Mistas: =C3+D$5 ou =C3+$D5
Referências Absolutas: =C3+$D$5


Fiquem ligados: na próxima semana, a quarta parte das nossas aulas de excel com muitas dicas e informações importantes para trabalhar com o Excel sem medo,

 E você pode participar deixando um comentário com perguntas, dicas e sugestões

domingo, 22 de abril de 2018

Ás vezes eu me pego pensando nas pessoas que conheci nesses meus cinquenta anos de vida. Aprendi a guardar as boas lembranças de quem merece e jogar no limbo da indiferença as pessoas nocivas à boa convivência e ao bom senso.
Aprendi também a não odiar ninguém, porque pensamentos negativos e carregados de rancor e negatividade, só fazem mal a mim mesmo e isso eu não quero em mim. 

Por muito tempo tive dificuldades para lidar com pessoas arrogantes, falsas e que pareciam amigas mas era uma máscara de facilmente se desmanchava quando estavam entre os seus.

O tempo, a paciência e também ouvir o que muita gente experiente tem pra dizer,  me mostraram uma coisa que é certa como o ar que respiramos.


Qual é essa certeza??
A certeza é que o universo é cíclico e tudo o que vai volta algum dia.

" Ó fortuna, velut luna , status variabilis.." 
diz a ópera Carmina Burana de Carl Orff falando da roda da fortuna.

Tudo muda o tempo todo. Hoje quem está por cima, amanhã estará por baixo. Então o universo articula os movimentos e tudo o que você faz e pensa hoje, muda imediatamente seu futuro. O pensamento transformado em energia pode te deixar saudável ou pode te deixar doente, você escolhe.

Não podemos ficar doentes por pessoas que não merecem esse sentimento negativo que muitas vezes temos guardado. Livrar-se dele e deixar que o universo tome conta do resto é a melhor coisa que podemos fazer. Temos que seguir nosso caminho sem pensar em quem jogou pedras nele, em quem lançou espinhos na estrada e a partir de agora, iluminar-nos de pensamentos positivos e de esperança.

Será que hoje já muda tudo? Não, talvez nem amanhã, mas não se pode desistir tão facilmente.
A semente deve ser lançada hoje, para colher os frutos no futuro. E isso é importante: 

Nada de pensamentos pequenos que poluem por dentro.

Não é fácil, mas quem disse que a vida é fácil?

O contrário do amor não é o ódio, mas a indiferença.

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!