segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Ontem mesmo eu estava falando sobre o filme Blade Runner de 1982 e hoje posto o trailer no novo filme previsto para estrear em 5 de Outubro desse ano. Falta bastante tempo, mas daqui há pouco está aí.

Pra quem não assistiu o primeiro Blade Runner aqui vai um resuminho pra não estragar o filme, que você ainda deve assistir, se ainda não o fez;
ATENÇÃO!AQUI TEM SPOILER!

Blade Runner é um filme de 1982 mas que se passa em 2019.

Nesse ano de 2019, a cidade de Los Angeles é super populosa, super cosmopolita e chove todos os dias. A cidade é regada por chuva tóxica e está fria e escura. O tempo está descontrolado e a Terra está super poluída. Para fugir dessa terra pós catastrófica, cientistas criaram colônias em outros planetas e também criaram robôs muito parecidos com humanos para trabalhar em locais insalubres e tóxicos preparando caminho para os humanos. Esses robôs são mais fortes e mais inteligentes que os humanos. Para prevenir o domínio dos robôs (chamados no filme de Replicantes), os criadores deram apenas quatro anos de vida (ou duração) para eles. Um grupo de cinco replicantes se rebelam e voltam para a Terra procurando o criador para que ele lhes dê mais tempo de vida. Para evitar esse descontrole, existem os Blade Runner, forças especiais que caçam os replicantes. Um deles é Rick Deckard ( Harisson Ford) que é encarregado de procurar e eliminar os replicantes.

O que se percebe é que os robôs inteligentes vão ficando mais humanos e o policial vai ficando mais violento e impiedoso. O melhor fica para o final quando... acho melhor não contar o final.

O filme tem a participação de grande elenco e muitos efeitos especiais e a trilha sonora maravilhosa, espetacular, brilhante e perfeita do Vangelis.

Algumas frases do filme eu anotei em minha agenda:


Eu vi coisas que vocês nunca acreditariam. Naves de ataques em chamas perto da borda de Orion. Vi a luz do farol cintilar no escuro, na Comporta Tannhauser. Todos esses momentos se perderão no tempo como lágrimas na chuva. Hora de morrer.

Eu quero mais vida, pai!




Eu fiz. . . coisas questionáveis. Nada do que o Deus da biomecânica impedisse de chegar ao céu.

Eu não sei porque ele salvou a minha vida. Talvez naqueles últimos momentos ele amava a vida que ele jamais teve. Não apenas a sua vida - a vida de ninguém, a minha vida. Tudo o que ele queria eram as mesmas respostas que o resto de nós quer. De onde foi que eu vim? Para onde vou? Quanto tempo eu tenho? Tudo que eu podia fazer era sentar lá e vê-lo morrer.



Esperando ansiosamente pelo novo filme



4 comentários:

Luciana Costa disse...

A crítica do filme é interessante, me ajudou a notar certos detalhes que passaram despercebidos na primeira vez que vi. Hans Zimmer y Benjamin Wallfisch fizeram um trabalho incrível com seu talento nos deu peças musicais em trilha sonora Blande Runner. Adorei a seleção que fez, por que conseguiu acompanhar a perfeição cada situação do filme,realmente vale a pena todo o trabalho que a produção fez, cada detalhe faz que seja um grande filme. A trilha sonora é parte importante dos filmes, por que dá uma atmosfera com a que captura o espectador, la recomendo muito.

Mariana Soto disse...

O que eu mais gostei do filme foi a quantidade de detalhes que cada cena tem. A imagem parecia realmente impressionante, como a trilha sonora. Blade Runner 2049 foi um dos melhores filmes de ficção cientifica que foi lançado. O filme superou as minhas expectativas, O roteiro do filme foi muito original, um dos aspectos mais notável desta produção foi a trilha sonora. Realmente vale a pena todo o trabalho que a produção fez, cada detalhe faz que seja um grande filme. Eu gosto muito.

Solano disse...

Oi Luciana, eu acho Hans Zimmer genial quando compõem trilhas sonoras. Desde Piratas do Caribe até Interstellar (que eu não me canso de assistir) e Blade Runner.. Genial! Eu tenho o DVD duplo de Blade Runner de 1982 e acabei baixando a versão sem cortes em HD com trilha do Vangelis que é sem comentários! Eu estava numa grande expectativa por ser grande fã do primeiro Blade Runner e o segundo filme não decepcionou. Obrigado pelo seu comentário aqui no Blog. Abraço!

Solano disse...

Olá Mariana, agora com as tv's de tela gigante e em Full HD nos detemos ainda mais nos detalhes, né? A fotografia realmente convenceu, embora muitos cenários eram reais mesmo, quando usado CGI ficou muito perfeito. Pra mim foi um pouco inesperado o final, mas não por isso que tenha desapontado de qualquer forma. É um filme que em breve verei de novo!! kkk...

Obrigado pelo comentário aqui no Blog Coizaradas
Abraço!

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!